Com a ponta da língua

by
As bacantes - William A. Bouguereau

Bacantes - William A. Bouguereau

(por calcinha exocet)

“O sabor associa-se à sexualidade muito mais do que os puritanos desejariam. A pele, as dobras do corpo e as secreções têm sabores fortes e definidos, tão pessoais como o cheiro. Ainda lembro do sabor de goma de mascar, tabaco e cerveja do meu primeiro beijo, há exatamente quarenta anos, embora tenha esquecido por completo o rosto do marinheiro americano que me beijou”.  Isabel Allende

COZIDO PARA ORGIAS

Ingredientes

Para 10 Bacantes

6 litros de água

1/2 galinha

1 osso de vitela

150g de fatias de toucinho

200g de orelha e tocinho de porco

1 pata de porco

1 osso de tutano

1 nabo

1 cenoura

1 ramo de aipo

2 alhos-porós

1 frango

1/2 kg de costela de vitela

400 g de músculo de vitela

500 g de batatas

1 couve verde

1/4 kg chouriço preto

2oo g de grão-de-bico  e  Sal

PARA AS BOLINHAS

500 g de carne de porco magra

1 ovo e 1 dente de alho

2 colheres de miolo de pão molhado em leite

1 raminho de salsa e 1 colher de farinha

Preparação

É preciso dispor de uma panela bem grande, onde caibam pelo menos 10 litros de caldo. Coloca-se para ferver nela a água, a galinha, a vitela, o toucinho, a orelha, o focinho, a pata de porco, o tutano e as verduras para o caldo: nabo, cenoura, aipo e alho-poró. Também sal, naturalmente. Deixe ferver durante uma hora.

Esse tempo é mais que suficiente para cozinhar o grão-de-bico e preparar as bolinhas, que não têm mistério. Podem ser feitas apenas com carne de porco e uma de vitela muito macia. Misture a carne moída com o pão molhado no leite, alho, salsa picada e um ovo, mexa e forme as bolinhas que depois devem ser passadas pela farinha. Coloca-se o grão-de-bico, que ficou de molho na noite anterior e foi descascado, para cozinhar sem pressa, até amaciar. Depois joga-se essa água fora e deixa-se ferver por mais dez minutos em um pouquinho de caldo, para ficar com sabor. Conserve-os quentes. Depois de ferver pelo menos uma hora, coloque no caldo o frango, a vitela, as bolinhas, e continue o cozimento por pelo menos mais uma hora e meia, até as carnes ficarem bem macias. Coe o caldo e divida-o em duas panelas, uma grande e outra média. Na grande ferva as batatas e a couve, e na outra coloque o caldo bem coado.

Em uma terceira travessa grande refratária (pode ser pirex), com dois dedos do caldo que é conservado quente em fogo muito brando, sem ferver, coloque cuidadosamente os pedaços da galinha (depois de retirar a pele e os ossos), as carnes cortadas em pedaços o mais regulares possível e ordenadas por famílias: porco, vitela, peito, músculo e as bolinhas no meio, separando a zona da carne e a do frango. Pode-se colocar o grão-de-bico do lado, ou em um recipiente separado. Essa travessa será levada à mesa, por isso os ingredientes devem ser arrumados com certa ambição estética, ou eles parecerão os restos de um espantoso acidente.

Por fim, antes de servir, ponha os chouriços pretos no caldo das batatas e da couve (já cozidas), que necessitam apenas de uma fervura. Depois de ferverem alguns minutos são retiradas do caldo e colocadas na travessa das carnes, enquanto a couve e as batatas são servidas em uma travessa separada.

(ALLENDE, Isabel. Afrodite: contos, receitas e outros afrodisíacos)

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: