Coco Chanel

by

(por calcinha exocet)

Cartaz do filme "Coco before Chanel"

De repente veio uma onda de filmes falando sobre a vida de Coco Chanel. A mais recente produção tem no papel principal a atriz Audrey Tautou, conhecida do grande público pela participação no filme Código da Vinci e, do pequeno público da grande arte, pela excelente interpretação da personagem Amelie Poulin. A vida de Coco Chanel realmente merece um, ou melhor, vários filmes.

À afirmação de que havia precedido o movimento feminista, ela replicara: “À instrução da mulher consiste apenas em duas lições – nunca sair de casa sem meias e nunca sair sem chapéu”. À de que teria sido pioneira na arte do design de moda, ela retrucara: “A moda não é uma arte, é um negócio”. À de que sua independência a tinha lançado num mundo antes dominado pelos homens, ela sentenciara: “Uma mulher que não é amada não é ninguém. A solidão pode ajudar um homem a se encontrar, mas destrói uma mulher”. À de que foi uma autêntica self-made woman já no início do século, ela rebatia com histórias fantasiosas e rebuscadas sobre uma infância endinheirada e um refinado pai negociante de cavalos. E, no entanto, Gabrielle Chanel aboliu os vestidos armados em favor de um jeito de vestir prático e confortável; criou roupas e acessórios que hoje se encontram expostos em museus; sempre preferiu o trabalho à conveniência de um casamento e montou, sozinha, um império equivalente a 4,5 bilhões de dólares em valores de 1990. Mademoiselle, como ficou conhecida ao longo de 88 anos de uma agitada existência, era uma personagem dinâmica e empreendedora, sujeita a tempestades de cólera e a alfinetadas venenosas, quando se sentia ameaçada. O paradoxo marcou sua vida: era uma dama de ferro sonhadora, revolucionária com estilo clássico, ousada apesar de alérgica às grandes extravagâncias. (ler mais em Superinteressante)

lu1228-cocoOrfã de mãe, foi abandonada pelo pai em um orfanato religioso, sendo educada por freiras. Mas seu passado de pobreza nunca foi comentado por Mademoiselle. Ela até pagava uma mesada para seus irmãos nunca aparecerem.

Em sua vida atribulada, enquanto erguia seu império, casou-se diversas vezes. Inclusive com um oficial nazista, pelo que foi exilada.

Sem dúvida, uma mulher incomum, mas que mostra que o talento para os negócios não é, de forma nenhuma, característica somente masculina.

Coco Chanel morreu aos 88 anos, ainda trabalhando.

Tags: , , , , , , ,

7 Respostas to “Coco Chanel”

  1. calcinha bélica Says:

    Louca para ver o filme, já está em cartaz? Ótima escolha da atriz Audrey Tautou para o papel desse deslumbre de mulher

  2. Adriana Says:

    Eu acabei de ver o filme aqui em Londres “COCO BEFORE CHANEL”, e pelo contrario do texto aqui publicado, ela NUNCA se casou…hehe..pelo menos o q diz o filme..bjinhos!

    • calcinhasnarede Says:

      Bom, ela viveu com diversos homens, o primeiro deles, Etienne Balsan, quando tinha 23 anos. Pouco depois, conheceu o seu grande amor, o inglês Arthur Capel, conhecido como “Boy”.

  3. Adriana Says:

    Sim sim, mas nunca se casou! Se vc ver o filme vc entende q ela era realmente contraria ao casamento.

    Outra coisa, ela tinha somente uma irma.(conforme o filme) Vc fala no texto q tinha irmaos. Muito estranho essa parte do texto q ela tinha vergonha da pobreza e dava mesada pros irmaos.

    • calcinha exocet Says:

      Bom, se entendermos que morar junto é a mesma coisa que casar, ela casou, mesmo que criticasse a “instituição casamento”. Há muita polêmica sobre a vida de Coco Chanel. No texto, apresentei um resumo, com um link para uma matéria da Superinteressante. Vale à pena dar uma checada na íntegra do texto.
      Quanto ao filme, ainda não vi, pois só será lançado aqui em Outubro. Mas tem uma boa matéria na Newsweek da semana passada, que pode ser lida aqui , e que fala sobre o filme. O título é justamente “Onde está a Chanel feia?” . No artigo, comenta-se o fato de o filme ter-se fixado em um período muito pequeno da vida de Coco Chanel. Nesta crítica, afirma-se que “se você conhece Chanel apenas pelo filme, não sabe nada sobre ela”.
      É claro que Chanel é uma personagem complexa, que não pode ser conhecida apenas por meio de um filme. Não é à toa que esta é a terceira biografia filmada.
      Obrigada pela participação!

  4. Adriana Says:

    Exatamente. Concordo plenamente que impossivel saber da vida dela so pelo filme. Mesmo porque filmes querem vender uma imagem ne? Entao eles podem omitir ou criar fatos q nao existem.
    So deixei meus comentarios pq vi o filme aqui e achei algumas discordancias comparando com o texto de voces. (e achei interessante falar aqui) ja q o filme nao chegou ai. Agora se estas discordancias estao certas ou erradas e outra estoria ne?
    Parabens pelo blog. Realmente mt bom!
    Bj

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: