Dança, conversa e diversão

by

(por calcinha exocet)

Femme au Robe Orange - Juarez Machado

Femme au Robe Orange - Juarez Machado

Eu não sei dançar. Mas bem conduzida, até que dá para enganar. Infelizmente, o meu marido não tem o menor jeito. Já fizemos cursos e continuamos tão coordenados quanto duas marionetes ao vento. Sua mão escorrega pelas minhas costas sem me dizer nada. Sem me indicar a direção. Ele diz que a culpa é minha, que as mulheres hoje em dia não aceitam ser conduzidas. Diz que a dança é o retrato da luta pelo poder e que, assim, cada um tenta seguir uma direção própria. E tome pernada.

Claro, isso é uma desculpa dele, porque se fosse verdade, eu também não conseguiria dançar com alguém que sabe conduzir. O fato é que, raras exceções, os homens, e também as mulheres, não são mais estimulados a aprender a arte da dança desde pequenos. Claro, ainda tem quem saiba dançar. Mas são poucos e cada vez menos.

Todo mundo sabe que a dança traz alegria, prazer, que é um ato de socialização, enraizado profundamente na história da humanidade. Os cientistas até descobriram uma relação da área cerebral envolvida com a dança que coincide com a área da fala (ver aqui). O que os cientistas acham é que a dança surgiu como uma forma de comunicação representativa, que evoluiu para uma conversa animada. Não é à toa que tendemos a gesticular quando falamos.

Isso pode explicar porque as pessoas têm tido dificuldade de dançar juntas. Porque a comunicação entre elas talvez também ande difícil. Pode estar havendo pouco diálogo, pouca compreensão. Quanto a mim e ao meu marido, não desistimos de aprender a dançar. Às vezes levo umas pisadas. Mas nós dois nos divertimos muito nesta tentativa. E isso nos une cada vez mais.

Tags: , , , , , ,

4 Respostas to “Dança, conversa e diversão”

  1. luci Says:

    nossa! meu caso! meu marido-namorado tem o ritmo de uma porca bêbada. até pra tamborilar os dedos ele se perde. é cômico demais. quando ele dança forró, parece salsa. ele mexe os bracinhos em ritmo caliente ao som do forro hahaha e pra dançar forro, tem que botar reggae pra ele ouvir. juro. a gente (e meus amigos) morre de rir. bom, fato é que a merda aumenta justamente porque eu não sei conduzir. quando eu danço com meus amigos homens, não saimos do canto, mas quando danço com minha melhor amiga, da certo! ela se deixa conduzir, eu não…

    • calcinha exocet Says:

      Luci, me diverti, ou melhor, morri de rir imaginando sua descrição. A dança, de qualquer forma, torna-se uma diversão, seja dançando bem, seja dançando mal. O importante é não ficar parado. Nada mais chato do que alguém sentado, com cara de “saco cheio” em uma balada. Adoro seus comentários!

  2. dançarino desarticulado Says:

    Dá uma inveja de quem dança bem… Mas, quando eu era jovem, queria ter pensado numa frase perfeita para não ficar humilhado quando alguma menina pretendia dançar comigo:
    “Olha, saber dançar eu não sei, mas beijar na boca eu posso até dar aula!”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: