A voz de Cássia Eller

by


cassiaCássia Rejane Eller nasceu no Rio de Janeiro, no dia 10 de dezembro de 1962.

Com um timbre de voz grave, por opção, pois não era limitada a este tom, e com ecletismo musical, interpretou canções de grandes compositores do rock brasileiro, como Cazuza e Renato Russo, além de artistas da MPB como Caetano Veloso e Chico Buarque, passando pelo pop de Nando Reis e o incomum de Arrigo Barnabé e Wally Salomão, até sambas de Riachão e rocks clássicos de Jimi Hendrix, Mutantes, Beatles e Nirvana.

Teve uma trajetória musical bastante variada, porém curta, com algo em torno de dez álbuns próprios no decorrer de doze anos de carreira. Despontou no mundo artístico em Brasília, em 1981, ao participar de um espetáculo de Oswaldo Montenegro. Nesse mesmo período, apresentava-se também como cantora de um grupo de forró, fez parte (durante dois anos) do primeiro trio-elétrico de Brasília, denominado Massa Real, trabalhou na Capital Nacional cantando e tocando em vários bares – um deles era o Bom Demais.

Sua versatilidade artística era ainda mais abrangente: cantou ópera, tocou surdo em um grupo de samba. Contudo, apenas em 1989 sua carreira decolou. Cássia, ajudada por um tio seu, gravou uma fita demo com a música “Por enquanto” da autoria de Renato Russo. Este mesmo tio levou a fita à PolyGram, resultando na contratação de Cássia pela gravadora e sua primeira participação em disco foi em 1990, no LP de Wagner Tiso intitulado “Baobab”.

Cássia Eller sempre teve uma presença de palco bastante intensa, assumia a preferência por álbuns gravados ao vivo e ela era convidada constantemente para participações especiais e interpretações sob encomendada, singulares, personalizadas.

Outra característica importante é o fato de ela ter assumido uma postura de intérprete declarada, tendo composto apenas três canções das que gravou: “Lullaby” (parceria com Márcio Faraco) em seu primeiro disco chamado Cássia Eller (1990 – LP / vendagem: 60.000 cópias, devida ao sucesso da faixa “Por Enquanto” de Renato Russo), “Eles” (dela com Luiz Pinheiro e Tavinho Fialho) e “O Marginal” (autoria dela com Hermelino Neder, Luiz Pinheiro e Zé Marcos) no segundo disco intitulado O Marginal (1992). Morava com a parceira Maria Eugênia Vieira Martins, com a qual criava o filho Francisco (chamado carinhosamente de Chicão).

Em 13 de janeiro de 2001, Cássia Eller apresentou-se no Rock In Rio III, num show em que baião, samba e clássicos da MPB foram cantados em ritmo de rock. Neste dia, o organograma de apresentação foi o seguinte: R.E.M., Foo Fighters, Beck, Barão Vermelho, Fernanda Abreu e Cássia Eller; eles fizeram uma multidão de 190 mil pessoas delirarem – além da coincidência de o vocalista e guitarrista do Foo Fighters (ex-baterista do Nirvana), Dave Grohl, fazer aniversário no dia da apresentação, ser homenageado com um bolo trazido ao palco e um beijo da Cássia Eller – posteriormente, Dave Grohl declarou à imprensa que Cássia Eller e sua banda fizeram a melhor interpretação que ele conhecera até então da música “Smells Like Teen Spirit”, autoria sua com Kurt Cobain e Krist Novoselic, parceiros no Nirvana.

No ano de 2001 (de maio até dezembro) Cássia Eller fez 95 shows. Foi um ano bastante produtivo, que levou Cássia a gravar mais um grande trabalho nos moldes de sua preferência, um álbum (DVD) ao vivo: o Acústico MTV (2001), gravado em 07 e 08 de março, em São Paulo, no qual Cássia contou com o profissionalismo de uma equipe de altíssimo nível técnico e artístico, tais como [Nando Reis] (Direção Musical / Autoria, Voz e Violão em “Relicário” / Voz em “De Esquina” de Xis), os músicos da banda [Luiz Brasil] (Direção Musical / Cifras / Violões e Bandolim), Walter Villaça (Violões e Bandolim), Fernando Nunes (Baixolão), Paulo Calasans (Piano Acústico Hammond e Órgão Hammond), João Vianna (Bateria, Surdo, Ganzá, Ralador e Lâmina), Lan Lan (Percussão) e Thamyma Brasil (Percussão), os músicos convidados Bernardo Bessler(Violino), Iura(Cello), Alberto Continentino(Contrabaixo Acústico), Cristiano Alves(Clarinete e Clarone), Dirceu Leite(Sax, Flauta e Clarineta), entre muitos outros profissionais envolvidos. Este álbum foi composto por 17 faixas, acrescidas de Making Of, galeria de fotos, discografia e i.clip; as faixas são: 1. Non, je ne regrette rien (Michel Vaucaire/Charles Dumont), 2. Malandragem (Cazuza/Frejat), 3. E.C.T. (Nando Reis/Marisa Monte/Carlinhos Brown), 4. Vá Morar com o Diabo (Riachão), 5. Partido Alto (Chico Buarque), 6. 1º de Julho (Renato Russo composta em homenagem à Cássia Eller), 7. Luz dos Olhos (Nando Reis), 8. Todo Amor que Houver nessa Vida (Frejat/Cazuza), 9. Queremos Saber (Gilberto Gil), 10. Por Enquanto (Renato Russo), 11. Relicário (Nando Reis) com Participação Especial de Nando Reis, 12. O Segundo Sol (Nando Reis), 13. Nós (Tião Carvalho), 14. Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (John Lennon/Paul McCartney), 15. De Esquina (Xis com Participações Especiais de Xis e Tambores da Banda Nação Zumbi), 16. Quando a Maré Encher (Fábio Trummer/Roger Man/Bernardo Chopinho) e 17. Top Top (Os Mutantes/Arnolpho Lima Filho, o Liminha)

Faleceu em 29 de dezembro de 2001 por parada cardiorrespiratória, sem que a causa tenha sido determinada. A hipótese de overdose como causa da morte, apontada inicialmente, foi descartada pelos laudos periciais do Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro. Foi apontada então morte por erro médico, mas o inquérito foi arquivado pelo Ministério Público.

fonte

Eu assisti Cássia Eller, em Brasília, no Bom Demais, que ficava na quadra 700 e qualquer coisa da Asa Norte. Foi a época de ouro da música brasiliense, quando recém havia saído daqui a banda de Renato Russo, Legião Urbana, e outras bandas, como a Capital Inicial.

Quando da morte de Cássia Eller,  houve uma disputa sobre a guarda de Chicão, o filho dela com o músico Tavinho Fialho, que morreu em acidente de carro em 1993. A família de Cássia Eller acabou concordando que o menino ficasse sob os cuidados da companheira de Cássia Eller, Maria Eugênia.

Para fazer o download de discos da Cássia Eller, clique na imagem abaixo. (atualização: infelizmente o site “umquetenha” está fora do ar. Se alguém tiver notícias dele, favor compartilhar)

1994cassiaeller

Tags: , , , ,

3 Respostas to “A voz de Cássia Eller”

  1. João Bani Says:

    Saudades, Cassia.
    Tocamos no Bom Demais muitas vezes. E nosso primeiro “emprego” na música foi o Trio Massa Real. A ultima coisa que guardo de você é ter te encontrado num desses encontros de várias Gigs ao mesmo tempo no Santos Dumont (eu estava viajando com Marcos Valle), evocê ter driblado todo mundo que lhe bajulava pra me dar um abraço longo e perguntar como estavam meus irmãos, minha mãe.
    Zé Rodrix é um que chegou por aí há pouco tempo, Voces devem estar aprontando novidades musicais nesse lugar.
    beijão

    • calcinha exocet Says:

      Bonita mensagem! Eu particularmente não tive a oportunidade de vê-la cantar no barzinho Bom Demais. Mas a vi cantando no Teatro Nacional, ” Ne me quité pas”. Foi a primeira vez que a vi e sua voz me impressionou. São duas perdas para nossa MPB, a de Cássia e a de Zé Rodrix. Valeu, João! Um abraço.

    • Celso Says:

      Caro João Bani,
      Estamos preparando série de reportagens especiais sobre os 50 anos de Brasília, que será feita nos moldes de uma crônica musical.
      Seria ótimo contar com sua ajuda e participação no trabalho.
      Em sendo o caso, me responda.

      Celso
      Jornal da Globo/Brasília

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: