Complemento

by

(por calcinha exocet)

Depois de escrever o post “Quando nossos pais envelhecem”, a revista Seleções fez uma matéria a respeito de Alzheimer e pude obter mais informações, como, por exemplo, quais sintomas são sinais de alerta:

  • Prejuízo da memória recente;
  • Confusão e desorientação;
  • Ansiedade, agitação, alucinações, desconfiança sem motivos reais;
  • Mudança da personalidade;
  • Perda do senso crítico;
  • Dificuldades com as atividades da vida diária: alimentar-se, tomar banho;
  • Dificuldade em reconhecer familiares e amigos;
  • Dificuldade em tomar decisões;
  • Perder-se em ambientes conhecidos;
  • Dificuldades com a fala e a comunicação;
  • Fala repetitiva;
  • Mudanças no humor e no comportamento;
  • Perda de iniciativa.

Conheço um professor de Educação Física que me narrou que a mãe dele começou a perder-se no caminho que fazia sempre para buscar o neto. Ela ficava confusa e não encontrava o caminho. Os sintomas foram ficando mais evidentes quando ela passou a não mais o reconhecer.

O diagnóstico dessa demência é um processo meticuloso: os exames da memória nem sempre captam as mudanças sutis dos primeiros estágios da doença e é fácil confundir os sintomas de Alzheimer com depressão e ansiedade. Clínicas especializadas em memória, com acesso a psicólogos, terapeutas ocupacionais e modernos exames por imagem, têm taxa de exatidão em torno de 90%. Mas, segundo a revista, a maioria das pessoas tem a doença bem avançada quando recebe o diagnóstico.

A matéria informa como devemos evitar a doença com sete dicas:

  1. Cuide da mente: mantenha o cérebro ativo, aprendendo; leia; faça trabalhos manuais e aprenda coisas novas; se envolva em atividades sociais.
  2. Cuide da alimentação: reduza as gorduras saturadas e coma alimentos ricos em vitaminas e antioxidantes.
  3. Cuide do corpo: faça pelo menos 30 minutos de exercício por dia.
  4. Faça exames médicos regularmente para verificar a pressão arterial, o nível de colesterol e a glicose no sangue.
  5. Construa relações sociais.
  6. Durma bastante, não beba demais e não fume.
  7. Evite lesões da cabeça, usando cinto de segurança e evitando quedas.

A beta-amiloide é uma proteína agregadora que existe no cérebro. Mas, por motivos que não compreendemos, nas pessoas com Alzheimer ela se acumula e forma placas que destroem os neurônios.  A maioria dos cientistas têm encaminhado seus pesquisas para a eliminação dessa proteína, assim, acreditam que talvez seja possível reverter a enfermidade.

Há várias terapias novas  que utilizam anticorpos monoclonais para encontrar e impedir os acúmulos da proteína. Outro remédio promissor é o Dimebon, anti-histamínico, que age nas mitocôndrias, as minúsculas “pilhas” que dão energia aos neurônios, impedindo que morram. Caso tenham mais curiosidade sobre o assunto, a revista Seleções é do mês de março, 2010.

Tags: , , , , ,

2 Respostas to “Complemento”

  1. luci Says:

    é impressão minha ou essa lista de “o que devemos fazer pra evitar a doença” é a mesma pra 90% de outras molestias? é tão fácil viver.

    meu avô teve a doença. quando me contaram que ele não reconhecia mais o meu pai, fiquei com medo de ir vê-lo. ele morreu uns anos depois. a última vez em que vi meu avô, ele tava totalmente saudável, nesse sentido. prefiro lembrar dele assim – apesar de saber que eu fui uma idiota abandonando o coitado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: