Divagações sobre relacionamentos, homens-problema, dia dos namorados…

by

(Por Calcinha Sensível)

Por que nos apaixonamos pelas pessoas erradas?

Por que repetimos sempre os mesmos padrões?

Depois de fazer 10 anos de psicoterapia cheguei a algumas conclusões. Muitas. Inúmeras. Mas mudar… Aí é que são elas.

As criaturas na minha vida são sempre semelhantes. Todas complicadas. Mas não é complicadinho não… É complicado MESMO. É caso de tratamento. É gente que é mal resolvida e não sabe que é. Eu posso ser mal resolvida em vários aspectos, mas tenho plena consciência disto.  Busco soluções, alternativas.

Já cansei de psicoterapia, já vivo bem sem antidepressivos (melhor do que com eles). Estou mais na onda de meditação, tentando uma conexão com o Supremo.

Tenho meus “dias de depressão”, que eu nem chamaria de depressão (pois esta eu já tive algumas vezes e sei que é diferente). É um estado depressivo, um momento. Que pode durar 1, 2, 3 dias, até uma semana. Mas depois levanto e sigo. Algo como: “levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!”. Esta sou eu atualmente.

Mas voltando ao início. Agora estou neste impasse. Apaixonei-me pela pessoa errada. Ah, vocês poderiam pensar, mas ninguém é perfeito! Eu sei! Eu sei! Mas este personagem objeto do meu amor é complicado MESMO, não é brinquedo não.

Precisa de tratamento. Tem TOC (transtorno obsessivo-compulsivo). Acha que não tem, diz que é feliz assim. Não consigo conviver com as manias dele, estou pirando. Já fiz de tudo prá convencê-lo de que há tratamento: remédios, terapia, ou os 2 juntos. O rapaz se recusa. No mais tem outros defeitos paralelos, fruto de uma vida de solidão. É egoísta, pensa só nele, não sabe transigir. Sabem a música da Marisa Monte: “Já sei namorar…”!?! Pois bem, ele não sabe namorar!! Parece que nunca namorou. As coisas mínimas do dia-a-dia ele não sabe fazer se não for do jeito dele. É bem imaturo. Aos 42! Putz! Eu por vezes sofro, por vezes me irrito, vou alternando.

Agora, vocês devem estar pensando: o que você viu neste homem-criança? Não sei! Gosto dele de graça. Ele é gentil, carinhoso. E vamos confessar: bom de cama. Estas 3 características andam TÃO RARAS! Raras mesmo. Na cidade grande- super-mega onde moro o individualismo impera. Os homens estão intratáveis. E ele é um doce. Carência minha? Pode ser.

Eu termino com ele depois fico com saudades. Ele por sua vez, numa atitude infantil própria dele, finge que eu não terminei (!!), continua me procurando como se nada tivesse acontecido. Liga: “Oi amor, dormiu bem? Liguei para dar bom dia!”. Eu na maioria das vezes digo: “A gente terminou, lembra?”. Ele não responde, apenas diz que gosta muito de mim.

E por aí vai.

Talvez eu esteja neste estado deprimido por conta do dia dos namorados que está chegando. Talvez eu devesse ter terminado só depois do dia dos namorados. Acho que este foi o problema.

Feliz dia dos namorados para todos! Para quem tem e para quem não tem.

Tags: , ,

Uma resposta to “Divagações sobre relacionamentos, homens-problema, dia dos namorados…”

  1. caso me esqueçam Says:

    ai, eu fico tao emocionada de camilo nao ter nenhum problema que seja assim tao chato. quer dizer, ele tem sim as coisas que me deixam muito puta, mas eu sou um saco de mulher. admito. tem vezes que eu mesma nao me aguento. entao, como ele aguenta, ficamos quites.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: