Archive for abril \28\UTC 2011

Ausência de quem amamos

abril 28, 2011

Perder uma mãe quando ainda se é menina nos faz amadurecer mais depressa. Começamos a ver a vida sob outra perspectiva e passamos a contar mais com nós mesmos. Temos de encarar os problemas que forem surgindo da maneira que for possível. Tornamos-nos insensíveis algumas vezes para suportar o que nos afeta emocionalmente. Pensamos que vencemos as dificuldades, mas com o passar do tempo essa forma de defesa nos mostra que apenas acumulamos uma série de situações não resolvidas.

Quando começamos a nos relacionar com alguém, aparecem as dificuldades de se entregar totalmente, porque temos medo de gostar tanto da pessoa que, ao imaginarmos ficar sem ela, talvez não suportemos. O medo é um sentimento importante, que nos mantém alerta para nos defendermos de alguma ameaça, mas não podemos deixar que ele nos domine por completo. Caso isso aconteça, não viveremos os momentos mais importantes de cada fase da vida.

Viver situações boas e ruins é um aprendizado para a alma. Não dá para fugir eternamente das adversidades da vida. Descobrir uma forma de conviver com o sofrimento da perda é fundamental para  que sigamos em frente.

Sexo durante a gravidez

abril 6, 2011

Durante a gravidez ficamos mais femininas, nossos seios ficam mais avantajados, os quadris aumentam, tudo cresce!

Hum! Somos levadas por diversas sensações e desejos.

O desejo de comer uma coisa diferente ou algo que há muito não se comia. Por exemplo, uma comida típica do nordeste, como o sarapatel ou uma fruta umbu. E quando realizamos o desejo, vem sensações mais diversas, uma alegria de menina ou uma vontade de chorar. São coisas novas e confusas, que não conseguimos explicar. Quem pode entender? Somente outra grávida.

E na hora do sexo? Sempre vem à mente a incerteza, será que vai machucar o neném? Então tiramos as dúvidas com a obstetra, que aconselha diminuir a frequência no oitavo mês.

Ah, claro que cada caso é um caso.

Bom, nessa condição a libido fica mais forte, são tantas emoções! O maridão também fica receoso. Começa um chamego gostoso, beijinhos e quando estamos no ápice,  temos que encontrar uma posição confortável. Vira para cá e depois vira para lá. Não, talvez essa posição seja melhor. E, de repente, tudo se ajeita e convenhamos, que coisa mais deliciosa.