Arquivo do Autor

Comédia = tragédia + tempo

outubro 9, 2012

Um amigo ouviu no rádio uma entrevista com a comediante americana Tig Notaro. Três dias depois de saber que estava com câncer em ambos os seios, ela resolveu contar isso num show de stand up comedy. “Isto é uma coisa muito pessoal, gente, relaxem. Eu tenho câncer, obrigado, eu tenho câncer”, disse ela ao som de gargalhadas. Ela contou que a ideia veio quando estava tomando banho e pensando em como contaria ao público. Quando se imaginou contando no meio da comédia, riu às gargalhadas. Então, sem pensar muito, resolveu que seria assim. “Fiz uma biópsia, uma terrível experiência, dolorosa, invasiva, cheguei em casa com muita dor, sem poder me mexer, e pensei: é melhor que seja câncer!” Novas gargalhadas, um pouco de constrangimento, algumas pessoas sérias. “Relaxem, pessoal, vai ficar tudo bem. Isto é, vai ficar tudo bem com vocês, comigo não sei o que vai acontecer”. Mais gargalhadas. Contando, não dá para entender como foi um show maravilhoso. Um trechinho dele pode ser ouvido aqui. E o show inteiro (áudio) pode ser comprado aqui.  Ela descobriu que estava com câncer um ano depois de perceber algo diferente nos seios, mas demorou para se submeter à mamografia. Ela conta que o médico a apalpou e disse “isso parece um caroço”, e ela respondeu “não doutor, isso é meu seio”. “Bom, parece que tem um outro caroço neste aqui também”. “Não doutor, isto é o meu outro seio”. Apesar da natureza agressiva do tumor, após a mastectomia dupla a comediante está confiante na recuperação e, aparentemente, o câncer não se espalhou.

Anúncios

Libertem o Pussy Riot!

agosto 13, 2012

Talvez pouca gente no Brasil esteja ligado no que acontece na Rússia. Se você não sabe, vou contar. Três meninas de uma banda punk de Moscow foram presas, em fevereiro de 2012, depois de supostamente cantarem músicas contra o Presidente Vladimir Putin. Mas a acusação não é ofender o Presidente e sim a alegada ofensa à religião, ou blasfêmia, já que o protesto ocorreu na Catedral de Moscow, e pedia para a Virgem Maria virar feminista e expulsar o espião da KGB.

Veja o vídeo do protesto:

As meninas, que já estão a meses presas, correm o risco de ficar mais alguns anos. Um abuso. Assine uma petição contra a prisão aqui.

A sentença sai dia 17 de agosto. Vamos todas apoiar as meninas do Pussy Riot.

Assista à declaração de Yekaterina Samutsevich durante o julgamento:

Ou você pode ler a íntegra da declaração, em inglês, aqui.

LIBERTEM A BANDA

PUSSY RIOT!!!

Gisele não precisa aceitar o estereótipo de loura burra

outubro 15, 2011

A empresa de lingerie conseguiu o que queria. A propaganda recebeu atenção por conta da polêmica. E continua no ar.

Não sou a favor da proibição, embora eu ache que a peça publicitária realmente reforce a imagem de mulher como objeto de consumo. Mas trilhões de outras propagandas fazem o mesmo.

Na verdade, o que me surpreende é a Gisele Bundchen, uma das cem pessoas mais ricas do mundo, segundo a revista forbes, e a modelo mais bem remunerada, aceitar fazer esta propaganda, que só prejudica sua imagem.

Imagem que já havia chegado ao subsolo com a outra propaganda, ainda pior, em que ela esfregava o chão da casa sob as ordens de um marido machista.

Acho simplesmente burrice. Alguém pode dizer que, pelo contrário, isto é prova de inteligência, afinal os milhões continuam entrando. Acontece que a simples beleza como fonte de dinheiro um dia vai acabar. Um dia o ser humano Gisele vai voltar a ser mais importante que a capa linda. E ela talvez perceba que poderia ter-se tornado  algo mais. Muitas outras belas mulheres trilharam este caminho com o amadurecimento.

Gisele conquistou merecidamente um lugar ao sol. Nâo precisava aceitar a imposição do estereótipo de loura burra. Ela vale muito, como pessoa. Mas aceita ser tratada como se não valesse nada.

Beleza + inteligência: celebridades contra as plásticas

agosto 20, 2011

Três atrizes britânicas uniram-se, em Hollywood, a favor de uma campanha contra cirurgias plásticas. Kate Winslet, Emma Thompson e Rachel Weisz criaram a “Liga Britânica Contra a Cirurgia Plástica”.

Aos 35 anos, Kate disse em entrevista ao jornal inglês “The Telegraph”, que ela e as amigas resolveram tornar-se ativistas contra a pressão de Hollywood para que as mulheres façam cirurgias plásticas.

“Eu nunca cederei”, disse. “Vai contra os meus princípios, contra a maneira como os meus pais me educaram e contra o que eu considero a beleza natural. Eu sou uma atriz. Não quero congelar a expressão do meu rosto”, disse a estrela.

Emma Thompson concorda em gênero, número e grau. “Eu não vou mexer em nada no meu corpo. Nós vivemos em uma sociedade louca pela juventude, na qual todo mundo tem que parecer ter 30 anos quando tem 60.” Já Weisz afirmou que as pessoas que parecem perfeitas demais “não são sexy ou particularmente bonitas”.

fonte

Suprema injustiça, abominável idiotice

julho 2, 2011

Não sei se você sabe, mas não fosse um sujeito nascido em 1912, talvez você não estivesse lendo este post. Porque talvez não existisse computador, nem internet. Estou falando de Alan Turing, considerado, mais de vinte anos depois de sua morte, o pai da computação. Mas ele era um gênio escondido, pois trabalhava em contraespionagem para os ingleses. Sob sua liderança, foi desenvolvida a máquina eletromecânica que quebrou o código secreto do enigma, o aparelho usado pelos nazistas para codificar suas mensagens.

Então, também devemos a ele o fim mais rápido da Segunda Guerra Mundial. E qual foi a recompensa que o governo inglês concedeu a este homem brilhante que só fez o bem em toda sua vida?

Alan era homossexual, um crime na Inglaterra da década de 50. Mas além de ser um crime, a homossexualidade de Alan era considerada uma ameaça à segurança nacional. Ele foi condenado, contudo, aceitou uma “castração química”, em substituição à prisão. Injetaram-lhe hormônio feminino, estrogênio, que modificou seu corpo, tendo o humilhante efeito colateral de lhe fazer crescer seios. Mas o hormônio também lhe modificou a mente. E a alma.

Aos quarenta e dois anos de idade, Alan foi encontrado morto ao lado de uma maçã mordida. Fora envenenado por cianeto. As circunstâncias de sua morte não foram bem esclarecidas. Especula-se que ele tenha ingerido o veneno que fora injetado na maçã. Não seria coincidência. O conto de fadas preferido de Alan era Branca de Neve.

É incerto se realmente Alan suicidou-se e se esta cena foi proposital. Mas uma certeza há. Alan foi assassinado pela bruxa do preconceito, uma bruxa abominavelmente idiota. Alan perdeu a vida jovem. A humanidade perdeu um gênio que ainda poderia contribuir muito para o bem de todos.

Mulheres magníficas – Parte 2

maio 19, 2011

Malalai Joya in a protest in Los Angeles

Também fiquei conhecendo a luta de uma mulher incrivelmente corajosa: Malalai Joya, uma jovem que luta pela dignidade das mulheres afegãs. Ela já foi vítima de cinco atentados contra a sua vida. Conheça aqui um pouco da vida e da luta dela, numa matéria transcrita no Blog dedicado à divulgação da ações da ativista:

MINEÁPOLIS – Eu conheci a pessoa mais corajosa do mundo na noite de sexta, 1º de abril, na Igreja Santa Joana d’Arc, sul de Mineápolis, quando ouvi Malalai Joya falando.

Ela tem cerca de 1,50 de altura, uma voz suave e espinha dorsal forte como aço. Foi expulsa do Parlamento afegão (depois de ter sido, aos 26, a pessoa mais jovem eleita), porque ela “insultou” os senhores da guerra e do ópio afegão, e o governo dos EUA por apoiar a liderança corrupta de Hamid Karzai.

Foram quatro tentativas de assassinato em sua vida [cinco, grifo deste Blog]. O Taliban a odeia porque organiza grupos de mulheres e escolas para meninas.

Malalai Joya tem resistido a todos eles. Ela não tem medo. Você olha em seus olhos e o medo se derrete. Você acaba curtindo o fato de que todas as suas lutas são mera brincadeira de criança dentro de uma caixa segura, em relação à sua luta para melhorar a vida de jovens mulheres no Afeganistão.

Ela acredita apaixonadamente que as mulheres no Afeganistão estariam melhor se os EUA deixassem imediatamente o país. Ela considera as atitudes em relação às mulheres do Taliban muito menos perigosas à sua saúde, que os ataques aéreos.

Ela falou brevemente sobre como a CIA se beneficia com o tráfico de ópio em seu país. Embora não seja amiga dos talibans, ela reconhece que, durante seu governo, a produção de ópio no Afeganistão foi quase 0% da oferta mundial e, uma vez que a CIA, com a ajuda dos senhores da guerra do ópio, assumiu o governo, a produção é de mais de 93% da oferta mundial.

Leia mais aqui .

Mulheres magníficas – parte 1

maio 15, 2011

Algumas mulheres são incríveis. Conheci a história de uma delas, que realmente me deixou encantada: A Dra. Monika Hauser, uma médica suíça que se dedicou a uma causa esquecida, ajudar as mulheres sobreviventes do estupro nos campos de batalha. Aqui nós transcrevemos uma reportagem publicada na revista Seleções na versão portuguesa.

Monika Hauser acha difícil falar dos perigos que já enfrentou. Escolheu uma vocação perigosa. A sua organização, medica mondiale, assiste vítimas de violação – apesar de ela preferir o termo «sobreviventes» – nos diferentes cenários de guerra espalhados pelo Mundo.

Ginecologista experiente, Hauser, nascida na Suíça, tem um sorriso acolhedor e uma postura doce, mesmo quando está séria.

Não liga nenhuma aos elogios que lhe são dirigidos, preferindo endereçá-los às sobreviventes e aos corajosos trabalhadores da medica mondiale em partes tão distantes e diversas do Mundo como os Balcãs, o Afeganistão, a Libéria e o Congo.

Hauser é uma visitante regular dessas paragens sem esperança, mas nós conhecemo-la na sede da organização, em Colónia, perto da enorme Catedral Gótica da cidade. Aos 51 anos, demonstra uma paixão juvenil pelo seu trabalho, ao mesmo tempo que retira importância ao seu papel nele. No entanto, obtenho mais do que um lampejo das pressões que este trabalho implica quando lhe pergunto pelo filho, Luca, que tem agora 14 anos.

«O meu filho tem com o meu trabalho uma relação de amor/ódio», confidencia. «Quando, há pouco tempo, fui ao Afeganistão, ele recolheu dinheiro entre os seus colegas de turma e chegou a casa com 20 euros para eu dar às rapariguinhas em Cabul. Mas ao mesmo tempo, disse-me: “Detesto o teu trabalho – é tão perigoso.” Mas a verdade é que o compreende cada vez mais.»

A missão de Hauser é muitíssimo pessoal. A sua vida como activista começou no final de 1992, quando os meios de comunicação social falavam sem cessar de todos os tipos de atrocidades que estavam a ser cometidas na Guerra dos Balcãs. Houve um aspecto dessa violência generalizada que despertou em Hauser particular raiva e sofrimento. Os milhares de mulheres inocentes que estavam a ser violadas pelos homens envolvidos na guerra, aparentemente como parte de uma estratégia de «limpeza étnica». Para Hauser, essas mulheres eram as vítimas esquecidas da guerra.

Leia mais aqui

Home

Ninguém perde com a vitória dos gays

maio 10, 2011

Uma das frases mais felizes durante o julgamento do STF na semana passada foi proferida pelo Ministro Ayres Britto:

“Quem ganha com a equiparação? Os homoafetivos. E quem perde? Ninguém perde”.

Mas eu ampliaria o rol dos vencedores. Na minha opinião, todos ganharam. Porque a decisão do STF leva a uma sociedade mais aberta ao amor e à felicidade, mais igualitária, menos preconceituosa. Porque amar alguém, igual ou diferente, nunca pode ser ruim.

É claro que este é só mais um passo, mas um passo muito importante.

Parabéns à turma LGTTB!

Nova técnica mantém o formato da mama após cirurgia

janeiro 26, 2011

Um dos maiores medos de toda mulher é ter os seios retirados por causa de um tumor. Mas uma nova técnica desenvolvida em Barcelona permite manter o formato das mamas, com a aplicação de um gel de plaquetas obtidas do sangue de um doador. O gel possui uma consistência similar à da mama, que restitui o volume e regenera paulatinamente as fibras de colágeno perdidas. E não há perigo de rejeição.

Não é uma ótima notícia?

Leia mais aqui, no blog Saúde Para Todos.

Se você acredita, funciona!

janeiro 4, 2011

 

Lembro quando meu personal trainer chegou com a novidade mágica no pulso. É só colocar, disse ele, que seu equilíbrio e flexibilidade aumentam na mesma hora. “A minha namorada é super dura, colocou a pulseira e conseguiu encostar a mão no chão!”

Eu disse para ele: se você acreditar, funciona mesmo. Mas não para mim, que não acredito.

Agora a própria empresa está admitindo que a pulseira não funciona. Será que quem acreditava vai continuar acreditando? No site da empresa, no começo, eles usavam a velha fórmula de “cientistas da nasa” e falavam em “holografia quântica”. Agora são mais comedidos. Mas continuam afirmando que o holograma é “programado” nos EUA, onde recebe ondas de energia numa frequência específica.

Enquanto isso, os criadores deste produto venderam milhões de pulseiras no mundo todo, desde 2007. Demorou três anos para que as autoridades agissem. No Brasil, parece que apenas a Anvisa tomou alguma providência, mas só para dizer que não poderia ser feita propaganda de que a pulseira é terapêutica.

Leia mais em GIZMODO BRASIL (inclusive a nota da fabricante).