Posts Tagged ‘vinho’

Sagu com vinho e creme de baunilha gelado

fevereiro 8, 2010

(por Calcinha exocet)

Oi, leitores e leitoras!

Hoje resolvi compartilhar uma receita que acho uma delícia! É uma receita refrescante para esse verão e fácil de preparar.

Costumo fazer com suco de uva natural de garrafa, que é bem concentrado.

Ingredientes:

Sagu:

  • 2 xícaras (chá) de vinho tinto seco ou suco de uva concentrado;
  • 4 xícaras (chá) de água;
  • 2/3 xícara (chá) de Sagu de Mandioca;
  • ¾ xícara (chá) de açúcar;
  • 1 casca de Canela da China;
  • 1 Cravo da Índia.

Creme de Baunilha

  • 300ml de leite;
  • 1 caixa de creme de leite (200ml);
  • 6 gemas;
  • ½ xícara (chá) de açúcar;
  • 2 colheres (chá) de essência de baunilha.

Modo de preparo:

Numa tigela, misture o vinho e a água. Ponha o sagu, mexa e deixe de molho por uma hora. Despeje o conteúdo em uma panela, junte o açúcar, a canela, o cravo e leve ao fogo baixo, mexendo de vez em quando, por cerca de 40 minutos até o sagu ficar translúcido. Deixe amornar e distribua em taças. Quando esfriar, cubra com filme plástico e leve à geladeira. Enquanto o sagu cozinha, prepare o creme em uma panela, coloque o leite e leve ao fogo até quase ferver. Misture o creme de leite e reserve. Bata as gemas com o açúcar até obter um creme claro, misture metade do leite às gemas, batendo sempre e volte a mistura à mesma panela. Leve ao fogo baixo, mexendo até engrossar ligeiramente, sem deixar ferver. Retire do fogo, misture a baunilha, espere esfriar e guarde na geladeira. Sirva o sagu gelado com o creme por cima.

Anúncios

Você faria troca de casais?

agosto 6, 2009
Vicky Cristina Barcelona

Vicky Cristina Barcelona

(por calcinha exocet)

Norma Lee namorava um rapaz de mesma idade, à época com 22 anos, corpo sarado, charmoso, bom papo.  Depois de passado um ano de namoro, ele veio com uma conversa de passar o fim de semana em uma casa de veraneio com um casal muito amigo dele.

A casa era um pouco distante da cidade, mas isso não era problema para os quatros amigos. Eles saíam do trabalho na sexta-feira, logo após o expediente, com tudo engatilhado, lençóis de cama, vinho, queijos, frutas, som, CD’s, sungas, biquínis, camisinhas etc. Ao chegarem lá, os casais conversavam, criavam umas comidinhas bem gostosas, bebiam um bom vinho e não sentiam o tempo passar. Com o tempo, criaram um jogo de cartas, com a seguinte regra de que quem perdesse tinha que tirar uma peça de roupa. Quem ficou peladão foi o amigo do namorado de Norma Lee.

xikinha.anda.ca/88068

xikinha.anda.ca/88068

O jogo foi uma iniciação para todos perderem a timidez. Logo surgiu outra ideia, uma brincadeira chamada cineminha, onde penduravam uns lençóis e por trás deles as mulheres dançavam e tiravam a roupa. Dessa forma os rapazes viam somente as silhuetas. E eles se divertiam e se excitavam até chegar a hora em que eles faziam o mesmo show. E ficavam desajeitados e as moças riam. Depois de mais uns copos de bebida, conseguiam se soltar.

Nos feriados e fins de semana eles estavam lá novamente. A intimidade entre eles foi aumentando cada vez mais e, de forma natural, surgiram os desejos. As moças resolveram refletir se ia dar certo esse envolvimento entre os quatro. Uma delas concluiu que atrapalharia o seu relacionamento se abrisse espaço para outros. Então, não quis participar com medo do desconhecido.

Mesmo depois de muito discutirem o que poderia acontecer, ela definitivamente teimou que seria péssimo para todos. Norma Lee encarou as coisas de modo diferente, achava que, por ser jovem, tinha que tentar, seria uma experiência inovadora em sua vida. Os rapazes queriam mais que tudo viver essa experiência e tinham a certeza de que tudo daria certo, bastava serem maduros para não deixar a insegurança abalar a amizade.

Todos os sentidos

agosto 1, 2009
Filme: Chocolate

Filme: Chocolate

Por Calcinha de Morango com Chocolate

Afrodisíaco: que ou o que se refere a Afrodite, divindade grega que representava o amor; diz-se de ou o que excita ou restabelece os desejos sexuais; afrodíseo; libidinoso, lúbrico (Fonte: Houaiss)

Cozinhar, por si só, já é totalmente afrodisíaco. Sim! Porque cozinhar é feitiçaria pura. Pense… açafrão, noz-moscada, cravo, canela, pimentas de todas as espécies, gengibre, aipo, coentro, tomilho… Imagine os aromas. Agora pense se você estivesse em uma cozinha, escolhendo as especiarias ideais para o prato que você vai preparar com todas as boas intenções! Quais farão os corpos se aquecerem, se animarem, se aninharem…?

AphroditeAh!, um prato bem feito, condimentado na medita certa, não tem erro! Ou então nem mesmo existiria o antigo ditado (para lá de machista) “prender pelo estômago”. Um amigo um dia me disse que jamais se casaria com uma mulher que soubesse cozinhar, porque nunca se separaria dela. Deixando os preconceitos de lado, cozinhar é mágico!

Quando entro em uma cozinha, vêm-me sabores, aromas, infância, mercados, roça, feiras, jantares… amores… tesão! Todos os sentidos  ficam em alerta. Enquanto os cheiros impregnam o ar, os desejos espalham-se pelo corpo, inevitavelmente.  Receber um jantar especial de alguém que amamos, desejamos, é fabuloso. Preparar um jantar especial para alguém que amamos, desejamos, é fantástico, inebriante!

Livro: Como água para chocolate

Começamos com a escolha da receita. Depois passamos aos ingredientes, à sobremesa, à qualidade de cada produto, ao vinho que vai acompanhar a cena. Tudo, pois cada etapa carrega um prazer específico. E quando na cozinha, uma boa música, uma taça de vinho e mãos à obra. Mãos bem limpas, obviamente. Nada melhor do que uma cozinha impecável e unhas idem e mãos idem. Mas o ato de cozinhar pode e deve ser transformado em uma cena de amor à criação, ao seu amor, a você mesmo (a).

Depois do preparo, tudo pronto ou encaminhado (se o prato for daqueles que pedem para irem ao fogo na hora,) vamos a um bom banho. Se de banheira… melhor ainda. Espuma, sais, cremes, óleos, toques pelo corpo, dedos caminhantes. E então, nos vestimos de perfume, da lingerie preferida (dele), ou da nova (uma surpresa), de um vestido sem exageros, daqueles com cara de “estou tranquila”, uma maquiagem leve, ou tudo glamour puro, noite de cinema, salto alto, maquiagem provocante… No ambiente, meia-luz, luz de velas, mesa pronta, entradas leves, instigantes,  música…

E o jantar começa… com a ajuda de todos os deuses do amor!, que, com certeza, têm os pés na cozinha!  E se o amor chegar antes de o jantar ficar pronto, inverta, coma tudo junto, faça tudo junto. Sexo e aromas e suor na medida certa e todo os cheiros desprendidos durante o preparo dos alimentos combinam muito bem. E a cama? Para quê? Cozinhas geralmente têm mesas.

*Ah!, os temperos citados são vistos, sentidos, cheirados como afrodisíacos. Mas lembre-se sempre: nada de exageros. Pratos leves vão muito bem antes do amor. Então esqueça a feijoada, a comida mineira, a rabada… Ficam melhor em um almoço de família.

E bom apetite!

As santas e as putas

julho 8, 2009

(por Calcinha Charmosa)

Uma amiga morava com um camarada muito gente boa, legal mesmo. O sexo era assim, normal, afinal essa amiga ainda não tinha se descoberto na cama, achava o sexo algo… entediante. Um dia, sabe-se lá o que aconteceu (talvez tenha sido a lua cheia, uma taça a mais de vinho, os hormônios explodindo, a imagem do chefe por quem ela morria de tesão), ela atacou o namorado-marido, que ficou assustadíssimo, perguntou se ela estava bem, o que estava acontecendo… E acham que rolou o maior sexo? Que nada, o coitado ficou tão assustado que não mandou ver. Cada um se virou para seu lado. Ele foi dormir; ela, bem… fez o que pôde pelo seu bel prazer. Claro que, meses depois, separação. E ela caiu nos braços do chefe, para uma trepada daquelas!

Campanha Homens sensíveis saiam do armário!

E a pergunta que não quer calar: onde estão os homens de verdade, não os machões que se acham o máximo e trepam cada dia com uma mulher diferente, mas que são uns fracos na cama (essa é a verdade!), mas os homens que sabem pegar, segurar, tocar, meter, dar, receber, falar, calar-se…? Homens sensíveis!!!, saiam do armário, o mundo feminino precisa de vocês.